Contestação e Revelia (Processo Civil) – Resumo Completo

O CPC de 2015 destaca especial relevância à conciliação e, por isso, alterou a forma de contagem de prazos da contestação.

Art. 335. O réu poderá oferecer contestação, por petição, no prazo de 15 (quinze) dias, cujo termo inicial será a data:

I – da audiência de conciliação ou de mediação, ou da última sessão de conciliação, quando qualquer parte não comparecer ou, comparecendo, não houver autocomposição;

II – do protocolo do pedido de cancelamento da audiência de conciliação ou de mediação apresentado pelo réu, quando ocorrer a hipótese do art. 334, § 4º, inciso I ;

III – prevista no art. 231 , de acordo com o modo como foi feita a citação, nos demais casos.

Lembro, por oportuno, que o art. 334, § 4º, I, do CPC esclarece que, para não ocorrer a audiência de conciliação, ambos (autor e réu) devem optar, expressamente, pela não conciliação.

O art. 231 do CPC, por sua vez, aponta o termo inicial para contagem de prazo nos diversos tipos de citação e intimação (por exemplo, pelo correio, por escrivão, etc).

O art. 336 do CPC dispõe que “incumbe ao réu alegar, na contestação, toda a matéria de defesa, expondo as razões de fato e de direito com que impugna o pedido do autor e especificando as provas que pretende produzir”.

Trata-se do princípio da eventualidade (ou concentração da defesa).

Significa que o réu deve alegar tudo, sob pena de preclusão.

Aliás, a preclusão ocorre quando o réu deixa de entregar a defesa no prazo legal (preclusão temporal), ou ainda, quando entrega antecipadamente (preclusão consumativa).

Uma vez protocolada a defesa, não pode o réu acrescentar novas alegações, salvo quando:

Acesse o Mapa Mental dessa Aula

  • ✅Revisão rápida 
  • ✅Memorização simples
  • ✅Maior concentração
  • ✅Simplificação do conteúdo.

I – relativas a direito ou a fato superveniente;

II – competir ao juiz conhecer delas de ofício;

III – por expressa autorização legal, puderem ser formuladas em qualquer tempo e grau de jurisdição.

É importante lembrar, ainda, que a jurisprudência não admite a denominada nulidade de algibeira.

A nulidade de algibeira ocorre quando a parte, ciente de determinada nulidade, deixa de alegá-la, intencionalmente, guardando estrategicamente essa informação para utilizá-la em momento que lhe for mais oportuno.

Essa espécie de comportamento viola a boa-fé objetiva (art. 5° do CPC) e não é admitida pela jurisprudência.

O réu tem, ainda, o ônus da impugnação específica.

Deverá impugnar todos os fatos alegados pelo autor, sob pena de confissão (presunção relativa), exceto se:

I – não for admissível, a seu respeito, a confissão;

II – a petição inicial não estiver acompanhada de instrumento que a lei considerar da substância do ato;

III – estiverem em contradição com a defesa, considerada em seu conjunto.

A defesa não poderá ser genérica, exceto quando:

  1. Advogado dativo;
  2. Defensor Público;
  3. Curador Especial.

É o que dispõe o art. 340, parágrafo único, do CPC:

art. 340 (…)

Parágrafo único. O ônus da impugnação especificada dos fatos não se aplica ao defensor público, ao advogado dativo e ao curador especial.

Preliminar de Contestação

Segundo o art. 337 do CPC, cabe ao réu, antes de discutir o mérito, alegar:

I – inexistência ou nulidade da citação;

II – incompetência absoluta e relativa;

III – incorreção do valor da causa;

IV – inépcia da petição inicial;

V – perempção;

VI – litispendência;

VII – coisa julgada;

VIII – conexão;

IX – incapacidade da parte, defeito de representação ou falta de autorização;

X – convenção de arbitragem;

XI – ausência de legitimidade ou de interesse processual;

XII – falta de caução ou de outra prestação que a lei exige como preliminar;

XIII – indevida concessão do benefício de gratuidade de justiça.

Com exceção da convenção de arbitragem e a incompetência relativa, o juiz conhecerá de ofício das matérias enumeradas neste artigo (art. 337, § 5º, do CPC).

O Réu que alegar incompetência poderá distribuir a contestação no próprio domicílio.

Neste sentido, observe o que dispõe o art. 340 do CPC:

Art. 340. Havendo alegação de incompetência relativa ou absoluta, a contestação poderá ser protocolada no foro de domicílio do réu, fato que será imediatamente comunicado ao juiz da causa, preferencialmente por meio eletrônico.

A alegação de incompetência suspende a audiência de conciliação ou mediação que será redesignada após a definição do juízo competente (art. 340, § 3º, CPC) .

resumo de contestação (processo civil)

Assista Agora a Aula Desenhada de

Contestação e Revelia (Processo Civil) – Resumo Completo

  • ✅Mais didática 
  • ✅Fácil entendimento
  • ✅Sem enrolação
  • ✅Melhor revisão

O magistrado deverá intimar o autor para apresentar réplica, na hipótese do réu apresentar preliminar de contestação, ou ainda, alegar fatos novos, modificativos ou extintivos do direito do autor.

Arguição de Impedimento e Suspeição

A arguição de impedimento ou suspeição do juiz será realizada em incidente processual (petição própria específica para isso).

Já falamos bastante sobre o tema em outro artigo.

Vamos nos ater, aqui, ao procedimento.

A petição será distribuída por dependência.

Diante desse incidente processual, ocorre um fenômeno curioso.

O juiz, tido como sujeito imparcial no processo, passa a ser parte no incidente processual.

O réu (arguido) no incidente processual é o próprio juiz.

O juiz, aqui, poderá receber a peça e:

  1. Entender que, de fato, é suspeito/ impedido, hipótese em que remete o processo, imediatamente, ao substituto legal;
  2. Entender que não é suspeito/ impedido, hipótese em que juntará provas e fará a defesa em 15 dias. Após, deverá enviar a peça ao Tribunal.

O processo será suspenso, porém o Relator poderá retirar o efeito suspensivo.

O impedimento é um vício gravíssimo, pois viola a própria imparcialidade (característica da jurisdição).

Por isso, caso seja descoberta após o fim do processo, é possível ajuizar ação rescisória (art. 966, II, CPC).

Na hipótese do tribunal reconhecer o impedimento ou suspeição, deverá:

  1. Condenar o juiz nas custas;
  2. Remeter o processo para o juiz substituto;
  3. Decretar a nulidade dos atos praticados pelo juiz, desde o momento em que tornou-se presente o motivo do impedimento. suspeição.

Revelia

O art. 344 do CPC dispõe que “se o réu não contestar a ação, será considerado revel e presumir-se-ão verdadeiras as alegações de fato formuladas pelo autor“.

Portanto, tem-se a revelia na hipótese do réu, devidamente citado, não apresentar resposta.

A revelia possui dois efeitos:

  1. Efeito material;
  2. Efeito processual (ou formal).

O efeito material é a presunção relativa de veracidade dos fatos alegados pelo autor.

Observe que a presunção de veracidade é sobre os fatos (e não sobre o direito…).

Segundo o art. 345 do CPC, não ocorrerá o efeito material (presunção relativa de veracidade) quando:

I – havendo pluralidade de réus, algum deles contestar a ação;

II – o litígio versar sobre direitos indisponíveis;

III – a petição inicial não estiver acompanhada de instrumento que a lei considere indispensável à prova do ato;

IV – as alegações de fato formuladas pelo autor forem inverossímeis ou estiverem em contradição com prova constante dos autos.

Em paralelo, a revelia também enseja um efeito processual.

O efeito processual é a não intimação do revel para a prática dos demais atos processuais.

Além disso, também existe a possibilidade de julgamento antecipado do mérito.

Note que o revel pode intervir no processo em qualquer fase, porém receberá o processo no estado em que se encontra.

Poderá, inclusive, produzir prova, desde que compareça oportunamente para prática deste ato.

Por fim, é importante observar que “os prazos contra o revel que não tenha patrono nos autos fluirão da data de publicação do ato decisório no órgão oficial” (art. 346 do CPC).

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Veja Também...

Deixe um comentário

PROCESSO CIVIL DESENHADO

👉 DIREITO SIMPLES E DESCOMPLICADO

Acesso imediato 🚀

Enviar Mensagem
Precisa de Ajuda?
Olá! 😉
Posso ajudar com Mapas Mentais, Resumos e Videoaulas de Direito 🤓👊📚